segunda-feira, 14 de outubro de 2013

50ª sessão: Fabio Fiedler chama atenção para falta de calçadas

O vereador Fábio Fiedler (PSD) em seu pronunciamento na tarde desta terça-feira (20) trouxe imagens na Rua Arnoldo Beck, no bairro Itoupava Central, que recentemente foi asfaltada e recebeu pintura. No vídeo algumas imagens chamaram atenção, adultos e crianças faziam a travessia no meio da via. O parlamentar apontou a falta de calçadas, que dificulta a passagem dos pedestres e ciclistas. Fiedler pediu providências, mas ressaltou que “é um passo de cada vez”.
O vereador também parabenizou o colega Zeca Bombeiro (PSD) pelo discurso. Disse que o companheiro foi pontual e que mostrou o erro da Câmara em não se posicionar politicamente ao veto do prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) ao projeto de lei que proibia a vendo do chumbinho no município.
Fiedler também destacou a fala do vereador Mario Hildebrandt (PSD). Afirmou que parabenizou o Samae pela revista de prestação de contas que é de grande importância, porém considera inadmissível que seja cobrado do Hospital Santo Antonio o tratamento de esgoto, dado as condições financeiras desta instituição e sendo que o hospital já tem seu tratamento próprio.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

49ª sessão: Fabio Fiedler pede que a prefeitura reveja ciclovia

O vereador Fábio Fiedler (PSD) pediu à Prefeitura que reveja a faixa de ciclovia nas ruas Almirante Tamandaré e Marechal Deodoro, no Bairro Velha. Disse que deve ser a primeira ciclovia que a bicicleta não é compartilhada com pedestres, mas com carros.
“Penso que seja um equívoco, porque além da insegurança para os ciclistas, também os motoristas ficam atrapalhados, porque não sabem por onde trafegar”, observou, mostrando imagens pela TVL. Fiedler afirmou que é inconcebível este modelo de ciclovias para uma cultura que se vive no município. “O respeito ao ciclista ainda não está instituído”, ressaltou.
Em outro momento, o vereador falou sobre a visita ao Ministério da Micro e Pequena Empresa, que fez junto com outros vereadores, na semana passada, em Brasília. Disse que foram buscar informações para a Frente Parlamentar de Defesa do Micro e Pequeno Empreendedor, que a Câmara de Blumenau instalou recentemente.
O parlamentar cumprimentou a nova vereadora Evelin Huscher (PT), desejando-lhe sucesso nos 30 dias de mandato. Também desejou ao vereador Zeca Bombeiro (PSD), que anunciou a ida para o Partido Solidariedade, que realize o sonho de ser deputado estadual.
Ao final, comunicou que na próxima sessão vai abordar a questão dos recursos ao Superior Tribunal Federal que vai impetrar referente ao processo de cassação.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

48ª sessão: Faabio Fidler fala sobre a falta de água durante a enchente

Na sessão da tarde desta quinta-feira (26) o vereador Fábio Fiedler (PSD) falou sobre a falta de água em conseqüência a enchente do último final de semana, para ele isso só aconteceu por falta de ação e atitude do Samae. Fiedler culpou por não dar informações precisas para a população, o que acabou agravando a situação.
”Custei a acreditar quando, no sábado, me ligaram falando que estava faltando água. Custei acreditar por dois motivos: primeiro que o rio não havia atingido o nível que afetaria a captação e o tratamento. Depois porque o próprio Samae havia garantido que não faltaria água. Essa garantia fez com que a população não se preparasse para a falta de água,agravando a situação”, criticou.
Fiedler falou ainda sobre as explicações dadas pelo Samae para justificar a falta de água. “Primeiro era a turbidez, que foi negada por especialista. Depois entramos na discussão do desabastecimento em várias partes da cidade” afirmou, dizendo que nos últimos anos vem acompanhando o trabalho dos técnicos e funcionários do Samae e sabe do comprometimento deles.
“Vamos ter habilidade para construir soluções. Observar aquilo que é possível ser feito, olhar no retrovisor e enxergar os pontos positivos e negativos. Sempre com um olho no retrovisor e os dois para frente enxergando o que se pode fazer para garantir a qualidade da população”, concluiu.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

47ª sessão: Fabio Fiedler compara as enchentes

Nesta terça-feira (24) o vereador Fábio Fiedler (PSD) comparou a enchente de 2008 com a que aconteceu na ultima semana. Ressaltou que naquele ano aconteceu enchente, enxurrada e deslizamento de uma única vez e que foi de proporção bem maior do que a deste ano. Para o parlamentar houve evolução nos sistemas d prevenção. “De 2008 para cá tivemos mais de cinco simulados de enchente trabalhando em toda a cidade. Isto mostra como é importante termos o livreto explicando esta questão e a comunidade envolvida nesta questão”, destacou.
Fiedler comentou também a redefinição dos abrigos e operação deles, comandada pelo secretário de Desenvolvimento Social, Marco Antônio Wanrowsky.“De forma competente, esta equipe conseguiu estabelecer 36 abrigos. Muitos nem utilizados, mas preparados para atender a população, caso precisasse”elogiou. Além disso, o parlamentar destacou o trabalho feito pela imprensa, citando a TV Legislativa e a TV Galega. “Fiquei, como blumenauense, muito feliz por estas transmissões. Deram um exemplo de trabalho pela comunidade”, concluiu.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

46ª sessão: Fabio Fiedler aborda o programa Bolsa Família

Na tarde de terça-feira (17) o vereador Fábio Fiedler (PSD) falou sobre a reportagem publicada neste final de semana pela revista Veja, o assunto era os dez anos do programa Bolsa Família. Fiedler disse que muito criticam da boca pra fora; e outros elogiam pela questão partidária; e que poucos analisam os números.
O parlamentar lembrou que o projeto iniciou quando o Brasil viu a necessidade de fazer transferência de renda para melhorar a condição de vida dos considerados miseráveis, que era quem vivia com menos de R$70,00 mensais. “Algumas ações foram feitas no governo Fernando Henrique Cardoso. Quando o Lula assumiu a presidência, unificou estas ações e criou o Bolsa Família”, afirmou.
De acordo com a reportagem, em 2003, no início do programa, eram atendidas 3,6 milhões de famílias. Hoje, dez anos depois, são 13,8 milhões que recebem, em média, R$149,00 por pessoa. Sendo assim, serão R$25 bilhões em transferência de renda. “Um quarto da população brasileira recebe o Bolsa Família”, lembrou Fiedler.
Fiedler observou também que mais de 50% das pessoas que entraram no início do programa, permanecem até hoje. “Tem uma porta de entrada grande, mas não mostra a porta de saída. E já está na segunda geração de dependentes. Os que eram crianças e adolescentes quando começou o programa já estão recebendo o auxílio”, afirmou, ressaltando que não se pode deixar a pessoa recebendo o beneficio por tanto tempo.
“Isto é petrificação da miséria. Temos que trabalhar as alternativas de saída. Empregar e qualificar as pessoas. O Pronatec, por exemplo, tem que ser ampliado”, sugeriu.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

45ª sessão: Fabio Fiedler conta sobre a realização da gincana da cidade

Na tarde desta terça-feira (10), o vereador Fábio Fiedler (PSD) contou um pouco das ações realizadas pela gincana “Cidade de Blumenau”, que aconteceu no último final de semana, contando com 18 equipes de 30 a 200 participantes, totalizando 1300 pessoas. O parlamentar parabenizou a equipe Capitão Caverna, vencedora pela sétima vez e também as equipes Safári e Arromba, segundo e terceiros colocados, respectivamente.
Fiedler destacou a importância da contribuição da gincana para a cidade. “Já pensou se tivéssemos a condição de ter um grupo que arrecadasse por ano 12 toneladas de alimentos para doar às entidades sociais. Que tal 18? Imagine se tivéssemos um grupo que conseguisse arrecadar dez mil itens de limpeza. Imagine se tivéssemos a possibilidade de ajudar as associações de proteção aos animais com mais de 500 quilos de ração. Pense na possível mobilização para uma vez por ano abastecer o Hemosc com o sangue necessário”.
O parlamentar continuou listando as ações realizadas pelas equipes. “Imagine colaborar com as ações de governo, doando 300, 400 livros para o programa leitura do parque. Pense participar de forma ativa dos pedágios e reunir mais de 220 garrafas pets cheia de lacre de metal pra conseguir cadeiras de rodas. Foi isto que fez a Gincana de Blumenau”, comemorou.